Mindset e educação


  encrypted-tbn3.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcS...
Um convite à reflexão sobre o aprender a aprender.


Essas são algumas ideias do livro de Carol S.Dweck no qual explica como desenvolver um mindset de crescimento e assim promover as aprendizagens das competências para o Século 21.

Ele introduz uma análise sobre nosso próprio comportamento e a maneira como nos relacionamos com os outros. Além disso,  traz reflexões importantes sobre modelos de aprendizagem que são tão fundamentais em um mundo marcado pela velocidade de produção de conhecimento em tempo real, condição muitas vezes determinante da estagnação ou adaptação às constantes mudanças e desafios.

Mindset Fixo e Mindset de Crescimento

Mindset é um termo inglês que se refere ao modelo mental que vamos construindo a partir do dia em que nascemos. Tudo o que aprendemos desde os primeiros meses interfere na maneira como vemos e percebemos o mundo. Em que época nascemos, região, sitío urbano ou rural, classe social,  crenças religiosas etc. tudo isso influencia. Mas tambem há um aspecto interessante voltado ao tipo de mindset que podemos desenvolver. Sobre esse aspecto, Dweck nos apresenta o mindset fixo e o mindset de crescimento.

As pessoas de mindset fixo acreditam que suas qualidades como inteligência, dom artístico, e competências no geral são imutáveis, e o esforço é visto como algo ruim, uma vez que questiona a real capacidade de alguém. 

Já as pessoas de mindset de crescimento acreditam ser possível cultivar qualidades básicas por meio dos próprios esforços, acreditam assim que o verdadeiro potencial das pessoas é desconhecido e que não se pode prever o que alguém é capaz de realizar com anos de paixão, esforço e treinamento. Aqui a questão é abrir-se para aprender algo novo e desenvolver-se. Logo, o esforço é visto como o meio para se tornar mais inteligente ou talentoso. 

O mindset fixo faz com que você se preocupe com a forma pela qual será avaliado. 
O mindset de crescimento torna-o interessado em seu aperfeiçoamento.

– DWECK, Carol S, 2017, página 22

Por que isso é importante?

O mindset fixo dá fim ao processo de aprendizaagem, pois quem o possui não costuma enfrentar desafios pelo medo de falhar, provando assim, não ser realmente inteligente ou talentoso.

O nosso mindset influencia nossas escolhas e a forma como levamos a vida, em todos os âmbitos. Dweck cita o exemplo da culpa, pessoas de mindset fixo costumam atribuir a culpa de seu fracasso ao meio externo, ou seja a alguém ou às circunstâncias. Por não identificar a culpa como sua, não há a responsabilização e a consequente melhora. Já as pessoas de mindset de crescimento assumem suas culpas e responsabilidades, o que abre espaço para a melhora e desenvolvolvimento constante.

Mindset e desempenho escolar

O mindset influencia na aprendizagem e na evolução da vida escolar. A abertura ao novo, a curiosidade para aprender e a crença de que sempre é possível melhorar são características do mindset de crescimento. Em contraponto, o mindset fixo justifica dificuldades culpando suas capacidades “sou muito burro”, nunca assumindo de fato a responsabilidade pelo próprio desenvolvimento.

Quanto à prática pedagógica, nota-se que nas turmas em que os professores pregam e praticam o mindset fixo os alunos tendem a não melhorar suas capacidades, já nas turmas de professores de mindset de crescimento, todos os alunos costumam melhorar suas capacidades até o final do ano.

Mas como saber se a prática reforça um ou outro? A dica é olhar para o tipo de feedback:

Elogios feitos à aptidão tendem a reforçar o mindset fixo
Elogios feitos ao esforço inclina ao mindset de crescimento

Ou seja, quando se elogia uma aptidão, pode-se colaborar para "fixar" e estagnar o desenvolvimento, independemente de ser uma característica boa ou ruim. Por exemplo, uma pessoa que é constantemente elogiada por ser "inteligente" ou "ignorante" pode estagnar seu processo de aprendizagem se ela se conformar com a sua condição. Nesse caso, a acomodação enfraquece a curiosidade para aprender e bloqueia o aprender a aprender. O mindset fixo tende "tatuar" certo atributo à identidade, o que é um comportamento péssimo para o contínuo desenvolvimento pessoal.

Portanto, para desarmar o mindset fixo, o importante é descartar o hábito de elogiar ou reforçar aptidões pessoais, qualidades ou defeitos, e focar em elogiar o esforço, a intencionalidade. Por exemplo: ao invés de dizer: "Você é preguiçoso, nunca me ajuda". Diga "Você já descansou, pode me ajudar um instante?" Aliás, isso pode ser aplicado em qualquer processo corretivo, para qualquer assunto, quer seja na escola, na universidade, na comunidade, no trabalho, na família, na vida.

Para saber mais

DWECK, Carol S. – Mindset: a nova psicologia do sucesso – tradução S. Duarte – 1º ed. – São Paulo – Objetiva, 2017

Comentários